Pessoas de Negócios
 
quinta-feira, 29 de junho de 2017
   eventos   palestrantes   campanhas   currículos   Empresas
 
tv vídeos notícias contato inácia soares
 
   Artigo

 
   Atendimento a Clientes

 
   Carreira

 
   Comunicação

 
   Empreendedor

 
   Etiqueta e postura

 
   Eventos

 
   Gestão de Pessoas

 
   Liderança

 
   Livros

 
   Midias

 
   Negócios

 
   Novos Negócios

 
   Tecnologia

 
 
     Buscar

em  
 
     Últimas Notícias
Encontro de educadores
Ética e Relações de Trabalho
Talentos Invisíveis
Liderança e Reinvenção
Formatura Incubadora Design UEMG
 
[ Todas as notícias ]
 
 
 
 
Notícias
 
Carreira
Sua carreira vai mal?

Inácia Soares e Soraya Gervásio

GESTÃO DE PESSOAS

Você precisa de ajuda na carreira?

08/08/08

Mudar ou não mudar de carreira! Essa dúvida costuma tirar o sono de alguns profissionais. Algumas pessoas encontram na mudança de área de atuação, a saída para voltar a ter satisfação no trabalho. Outros buscam um hobby para tolerar o tempo que falta até a aposentadoria. No painel sobre “Gestão de Pessoas”, o assunto foi os planos de mudar a carreira em 2008. Esteve em estúdio a consultora de empresas e coach, Soraya Gervásio. Ela também é pedagoga, mestre em engenharia de produção e doutoranda em administração.

Falar em mudança é sinal de perigo para a maioria das pessoas. Segundo a consultora, esse medo tem várias razões. Entre elas, Gervásio destacou duas. “Uma é que as pessoas criaram uma condição de vida achando que felicidade é só depois que morre, e que aqui é um lugar de sofrimento, que trabalho é luta... Em segundo lugar é que ser vítima dá menos trabalho do que ser realmente uma pessoa que responsabiliza por si mesmo. Então ela tem um certo conforto, pois não pede tanto esforço”, explicou.

Mas, para mudar, o ideal é que a pessoa se conheça melhor. Para aquelas que têm dificuldade de fazer isso sozinhas, o coach é uma saída.  O processo é capaz de despertar o profissional para a mudança, em busca da própria felicidade. Mas a coach lembrou: ninguém muda ninguém, a pessoa precisa querer.
Gervásio comentou também que a pessoa que pára no sofrimento corre mais riscos do que se assumir responsabilidades. “Ela corre o risco de ser desrespeitada, vive com medo de ser mandada embora, a conta bancária está sempre no vermelho, ela está sempre esperando alguém fazer um elogio para motivá-la a continuar...”, explicou sobre os riscos. “Pessoas que assumem a própria vida não esperam elogios para fazer bonito. Elas gostam de fazer, gostam de ser felizes”, complementou.

Carreira e dinheiro é, segundo a consultora, conseqüência de uma postura de vida. Ela lembrou que é ilusão ter um trabalho, uma profissão que traga 100% de felicidade. “Dissabores fazem parte de qualquer processo, não dá para ser feliz o tempo todo, sempre vai ter algum dia que você vai se chatear, ou vai querer ficar em casa, é normal. Mas uma pessoa que trabalha no que gosta e adota uma postura de vida mais alegre, ela consegue lidar melhor com esses momentos de dificuldade e superá-los”, comentou. 

Para finalizar, Soraya Gervásio fez uma sugestão a cada telespectador do MESA DE NEGÓCIOS: “vá até o espelho, se olhe e comece a gostar de si mesmo. Não importa se você é gordo, magro, feio... olhe para si com orgulho”. E brincou: “dinheiro não gosta de pobre nem de gente triste.

Foto: Mariana Neto

 
 
Todos os direitos reservados à
Pessoas de Negócios © 2008

Termos de uso

   
 


TV HORIZONTE

Programa Mesa de Negócios
Av. Itaú, 515 - Dom Cabral / BH - MG
Cep.: 30.535-910


E-mail: tv@mesadenegocios.com.br
TV Inácia Soares Carreira Tecnologia
Apresentação Eventos Comunicação Contato
TV Horizonte Palestrantes Empreendedor  
Próximo Programa Campanhas Etiqueta e postura  
Assista ( Vídeoteca ) Currículos Gestão de pessoas
Programas Anteriores Empresas Liderança
Depoimentos Vídeos Livros
Exibição Notícias Midias
Cenário Artigos Negócios
Equipe Atendimento a cliente Novos Negócios